EnglishPortugueseSpanish
EnglishPortugueseSpanish

A Volta ao Trabalho Depois da Maternidade

Volta ao Trabalho Após Maternidade

Já se questionou como será a volta ao trabalho depois da maternidade? Durante a pandemia de Covid-19, muitas profissionais brasileiras foram desligadas ou solicitaram desligamento da empresa, pois não tinham com quem deixar seus filhos devido ao isolamento social.

Além disso, quando a crise pandêmica ainda não existia, as mulheres já sofriam um grande preconceito por serem mães e quererem conciliar a maternidade com a vida profissional. Porém, o julgamento dos outros e a própria consciência feminina, após de séculos de imposições patriarcais, impede que as mulheres se sintam à vontade para deixar os filhos com outras pessoas ou com os próprios pais/companheiros.

Com uma boa organização e a ajuda de pessoas de confiança, esse processo pode se tornar mais tranquilo e seguro para mães e filhos.

Neste conteúdo, vamos falar sobre a volta ao trabalho depois da maternidade e deixar as mamães mais seguras para uma volta mais feliz e cheia de aprendizados. Confira!

 

A licença maternidade

 

A licença maternidade é um benefício concedido às mulheres contratadas no regime celetista, e pode ter início ainda na gestação, até 28 dias antes do parto, ou a partir do nascimento do bebê. Tudo sobre esse tema, você encontra em nosso artigo: Licença Maternidade: o que você precisa saber.

Esse benefício está previsto no artigo 7º da Constituição Federal e na CLT, garantindo que as mães tenham tempo (120 dias) para se recuperarem do pós-parto, criarem vínculos afetivos com o bebê e conseguirem se preparar física e emocionalmente para o retorno ao trabalho.

Além disso, as empresas que fazem parte do Programa Empresa Cidadã podem estender a licença por até 180 dias.

 

Importância da licença maternidade para mamãe e bebê

A partir do momento que a licença maternidade foi instituída como um direito das trabalhadoras, muitos benefícios foram constatados, tanto para a mãe quanto para o bebê, conforme veremos a seguir. Antes de se preocupar com a volta ao trabalho depois da maternidade, saiba a importância de usufruir do direito da licença maternidade.

 

Benefícios para a mãe:

  • O tempo de licença permite uma melhor recuperação física;
  • permite um planejamento familiar adequado;
  • aumenta o vínculo afetivo entre mãe e filho;
  • há um tempo para a readaptação à nova rotina: rotinas da casa, com o bebê e na amamentação;
  • diminuição dos riscos de câncer de mama e de ovário;
  • redução de custos para a família, pois o leite materno é gratuito.

 

Benefícios para o bebê:

  • O tempo ao lado da mãe permite o aleitamento materno ininterrupto e o leite materno é o alimento mais completo para o bebê, trazendo benefícios nutricionais capazes de evitar inúmeras doenças;
  • a aproximação com a mãe estimula o desenvolvimento psicomotor, social e afetivo da criança

 

Volta ao trabalho após licença maternidade

Cada mulher vive a experiência da maternidade de uma forma, mas, de uma forma geral, esse momento é propagado como uma fase de grandes transformações para a mulher, repleta de desafios, inseguranças, medos, descobertas e realizações.

Porém, alguns desses sentimentos ficam ainda mais aflorados quando chega o momento de retornar ao trabalho e deixar o bebê nas mãos de outra pessoa, podendo desencadear quadros de estresse, crises de ansiedade e depressão.

É importante que os setores de RH das empresas ofereçam todo o suporte necessário priorizando a saúde mental dos colaboradores, pois a volta ao trabalho após a maternidade pode ser um momento muito difícil.

Por esse motivo, vamos apresentar algumas dicas importantes para que a volta ao trabalho após a maternidade seja o mais favorável possível:

 

  • Tenha pensamento positivo

As mudanças assustam, isso é verdade, mas encará-las com o pensamento positivo e motivação é necessário para poder unir forças e ultrapassar esse momento com mais naturalidade.

Na volta ao trabalho após a licença maternidade, a dualidade de sentimentos – o de ser mãe e o de ser profissional – pode trazer pensamentos negativos, mas buscar energias positivas pode ajudar nesse recomeço.

 

  • Elimine o sentimento de culpa

Esse é um dos grandes vilões da maternidade. Geralmente, as mães sentem isso desde o nascimento da criança e não passa mais, mesmo quando os filhos se tornam adultos.

O fundamental é que esse sentimento não seja alimentado, pois, mais importante do que a quantidade de horas que a mãe passa com o bebê é a qualidade desses momentos.

Ao estar em casa, aproveite ao máximo o tempo que possui com ele e tente substituir o sentimento de culpa pelo de gratidão e de felicidade por chegar em casa e poder aproveitar cada momento com o bebê.

Lembre-se que o trabalho fora de casa muitas vezes é necessário para que você possa dar ao seu filho boas condições de vida e que esse trabalho também pode ser uma forma de realização pessoal. Você se tornou uma mulher que é mãe, mas não é obrigada a deixar todos os aspectos da sua vida em função da maternidade.

Aqui, é importante que as mamães tentem racionalizar que não deve haver culpa por ter que deixar o bebê para trabalhar fora, assim como não deve haver culpa se a mãe gosta de sair de casa para trabalhar.

 

  • Identifique uma rede de apoio e planeje como será a rotina do bebê

Essa é a etapa mais importante para a mãe se sentir segura na volta mercado de trabalho após a maternidade, pois quando tudo é planejado com antecedência, a pessoa fica mais tranquila durante o expediente e essa sensação também será sentida pelo bebê.

Pense e organize quem irá cuidar do bebê, faça o acompanhamento inicial, observando o comportamento da criança e auxiliando, esclarecendo dúvidas e criando alternativas para possíveis problemas.

É necessário que tudo isso seja feito antes que a mãe volte ao trabalho, para que, caso a adaptação da criança não seja conforme o esperado, haja tempo hábil para a mudança.

 

  • Pense na alimentação do bebê

Se o bebê tem menos de 6 meses e a licença terminar, é indicado que a amamentação seja planejada para antes e depois do trabalho.

Além disso, extrair o leite e armazená-lo para que a criança continue sendo beneficiada pelos nutrientes e continue protegida de doenças é importante para que a mãe também se sinta mais segura, sabendo que seu filho está sendo muito bem alimentado.

Se você quiser saber mais sobre os benefícios, clique aqui.

 

  • Perca o medo da rejeição

Mamãe, seu filho não vai deixar de amá-la, porque você precisou trabalhar. Por isso é tão importante valorizar cada momento que estiver com ele, para que não se sinta trocado.

Entenda que agora existe uma parte de você te esperando ansiosamente e isso fará com que você evolua ainda mais na administração do tempo, fazendo com que sua qualidade de vida também melhore consideravelmente.

 

Conclusão

A maternidade é um período de aprendizado e evolução constante para a mãe e para o bebê. A volta ao trabalho após a maternidade não precisa ser um período de sofrimento, pois, quando a mãe está segura e se sente confiante, com pessoas que darão todo o suporte necessário para esse retorno, a criança se sentirá da mesma forma e fará o papel dela.

A empresa também pode e deve fazer o papel dela, oferecendo assistência, com medidas importantes para que a profissional se sinta acolhida e segura para desempenhar suas tarefas com eficiência. Isso configura empatia, retenção eficiente de talentos e é fundamental para o fortalecimento da marca empregadora.

Gostou do nosso conteúdo? Siga-nos em nossas redes sociais (LinkedIn, Instagram, Facebook e YouTube) e não perca as novidades sobre o mercado de trabalho, carreira e autoconhecimento.

Precisa de ajuda?