Crise de Ansiedade no Trabalho: o que é e como lidar com esse transtorno

crise-de-ansiedade-no-trabalho

Com as mudanças no mundo corporativo cada vez mais velozes e o tempo exigido de resposta dos colaboradores mais curto, a crise de ansiedade no trabalho se tornou um dos grandes vilões da saúde mental e da carreira profissional.

Apesar disso, nem todas as empresas e líderes estão preparados para observar e implementar medidas capazes de reduzir esse transtorno dentre os integrantes da instituição, causando um aumento de atestados, licenças médicas e afastamentos por razões psicológicas.

No texto a seguir, vamos entender o que é o transtorno de ansiedade e como lidar com ela em caso de uma crise dentro ou fora do ambiente de trabalho. Não precisa ficar ansioso é só começar a leitura e relaxar!

 

Crise de ansiedade no trabalho: O que é a ansiedade?

 

 Considerada uma emoção natural do ser humano, a ansiedade é uma preocupação com algo que ainda não aconteceu. Em doses saudáveis ela é importante, pois deixa o indivíduo em estado de alerta, fazendo-o refletir com mais clareza sobre o que está por vir ou a melhor decisão a se tomar em determinada situação.

O medo e a ansiedade são emoções que caminham juntas, e, por isso, despertam a preocupação de que as coisas não aconteçam conforme o esperado. É importante não deixar que essa sensação controle os seus dias.

 

Quando se preocupar com esse transtorno?

 Quando essa inquietude se torna exagerada, deixa de ser saudável, pois o corpo humano começa a liberar adrenalina, capaz de desencadear alguns sintomas que prejudicam o dia a dia com o surgimento de sintomas psicológicos. Às vezes imperceptíveis, as reações abaixo são os primeiros sinais de que algo não vai bem:

  • constante tensão ou nervosismo;
  • sensação de que algo ruim vai acontecer;
  • perda de foco;
  • medo frequente;
  • dificuldade em esquecer o objeto de tensão;
  • preocupação exagerada em comparação com a realidade;
  • dificuldade para dormir;
  • irritabilidade; e
  • agitação dos braços e pernas.

Outra reação do organismo é a liberação de cortisol, o que pode gerar aumento da gordura corporal, redução do muco da parede gástrica e fadiga cerebral. Quando os fatores psicológicos passam a afetar o corpo, algumas reações se tornam mais visíveis, dentre as quais estão:

  • dor ou aperto no peito e aumento das batidas do coração;
  • respiração ofegante ou falta de ar;
  • aumento do suor;
  • tremores nas mãos ou outras partes do corpo;
  • sensação de fraqueza ou fadiga;
  • boca seca;
  • náusea;
  • tensão muscular; e
  • dor de barriga ou diarreia.

É importante se atentar a esses sinais e procurar ajuda quando perceber que estão recorrentes. Autoconhecimento é fundamental para superar essas dificuldades.

 

Quais fatores desencadeiam a crise de ansiedade no ambiente corporativo?

 

Tão necessário quanto se atentar aos sinais que a ansiedade apresenta é perceber o que iniciou esse processo. Por isso, vamos mostrar alguns exemplos no local de trabalho que podem ser pontos de partida para os sintomas de inquietação. São eles:

  • prazos curtos para realização de tarefas;
  • metas fora da realidade;
  • desorganização;
  • sobrecarga de atividades;
  • alta competitividade;
  • falta de reconhecimento.

Se a maioria desses exemplos acontecem em certa organização, e não há uma política de prevenção e cuidado com a saúde física e mental dos colaboradores, é provável que a ausência no trabalho por questões médicas seja mais recorrente, se tornando um ponto de atenção para o desenvolvimento do profissional, bem como para a produtividade da empresa.

 

Como lidar com uma crise de ansiedade no trabalho?

 

Ao ler os tópicos acima é importante fazer uma reflexão a fim de identificar se algumas dessas condições são compatíveis com o dia a dia do profissional e, a partir disso, começar a evitar que os primeiros sinais aconteçam:

 

  1. Identifique a causa

Esteja atento para o que causou determinado pensamento ou reações físicas. A ansiedade começa no cérebro e se expande para o corpo. Então, descubra o que iniciou o processo e tente atuar para que tudo volte ao normal o quanto antes.

É importante olhar com clareza, pois nem sempre uma crise de ansiedade é causada por fatores externos. A pessoa pode ter bloqueios internos que as impede de prosseguir com determinados projetos, o que causa uma sensação de impotência capaz de despertar os sintomas do transtorno.

 

  1. Mantenha o local organizado

 É comprovado que a organização auxilia na criatividade e no bem-estar mental. Portanto, mantenha seu local de trabalho arrumado e acolhedor. Desapegue de papéis que não fazem mais sentido estarem ali, arquive os documentos antigos e importantes, coloque objetos que remetam à bons sentimentos e à clareza de ideias. Assim, ficará mais fácil desenvolver as atividades que realmente importam para a eficiência do resultado.

 

  1. Estabeleça prioridades

 Se a causa da ansiedade é o excesso de tarefas, é hora de fazer uma lista com tudo o que precisa ser realizado e, a partir dela, enumerar a prioridade de cada uma e se organizar de acordo com a importância e impacto das atividades. Veja o conteúdo da Tríade do Tempo, de Christian Barbosa, que poderá te auxiliar a se organizar e aumentar a produtividade. Vale a pena tentar!

 

  1. Não adie as decisões

Com a lista de tarefas devidamente ranqueada, não ceda à tentação de mandar para a décima posição uma tarefa importante e já enumerada como prioridade 2, por exemplo, a não ser que algo tenha modificado a prioridade em função de novas diretrizes da empresa.

Adiar decisões apenas fará com que essas pendências permeiem por mais tempo na mente, evitando que novas ideias ou decisões aconteçam e isso também pode ser um fato gerador de ansiedade. Caso você seja uma pessoa que procrastina com frequência, verifique o material de Brian Tracy, Como esse Sapo! 21 Maneiras de Parar de Procrastinar e Fazer Mais em Menos Tempo.

 

O que fazer para manter a saúde mental? 

 

Em meio ao caos que o mundo apresenta, em alguns momentos é essencial buscar alternativas capazes de amenizar os impactos causados por tantas mudanças e pressões internas e externas. Para isso, separamos algumas dicas para manter a sua saúde mental e lhe auxiliar a evitar o sofrimento causado pela ansiedade:

 

  1. Foque em você

 Não pense que controlar tudo e todos ao seu redor vai reduzir sua ansiedade, muito pelo contrário: é por tentar fazer isso que seus índices de estresse vão aumentar substancialmente.

Portanto, o foco deve ser direcionado para as coisas que estão no seu alcance. As reações das outras pessoas não são de sua responsabilidade e, por conseguinte, não devem ser motivo de tristeza ou preocupação. Aprenda a desapegar desse sentimento de controle e tome as rédeas da sua vida.

 

  1. Pense positivo

Essa é uma premissa para atrair coisas boas e sentimentos mais leves para todo o dia. Acordar com bons pensamentos é importante para alimentar positivamente o cérebro e, mesmo que aconteçam algumas adversidades, as reações das pessoas que adotam essa prática são mais leves e as reações, menos impulsivas.

 

  1. Mantenha o bom humor

 Ria de si mesmo! Essa é uma das atitudes que ajudam muito a aliviar o estresse e a ansiedade. Quando as pessoas encontram motivos para sorrir, mesmo em meio ao caos liberam endorfina, uma substância capaz de fortalecer o sistema imunológico e melhorar a sensação de bem-estar. Desenvolva sua inteligência emocional!

 

  1. Relaxe

 Se o clima está pesando no escritório e as coisas não estão acontecendo como planejado, respire fundo e relaxe um pouco!

Saia da sua mesa, dê uma volta, converse com seus colegas de trabalho sobre outros assuntos, tome uma água e respire. Respirar de forma consciente por 5 minutos reduz os batimentos cardíacos e elimina toxinas do organismo. Então, não tenha medo de dar uma pausa em favor de si mesmo e de sua saúde mental.

 

  1. Mude alguns hábitos

 Quando as pessoas entendem a importância do autoconhecimento começam a perceber alguns hábitos que prejudicam sua tranquilidade. Por isso, é importante repensar algumas atitudes que podem parecer comuns, mas que afetam o autocontrole, o foco, o bom humor, a organização, entre outras práticas necessárias para minimizar os efeitos da ansiedade.

 

  1. Cerque-se de amigos

 Mas tenha certeza de que são boas amizades. Relações tóxicas prejudicam muito as pessoas que sofrem de crises de ansiedade. Portanto, analise sua rede de contatos e não tenha medo de evitar aqueles que não estão preocupados com sua paz.

Amigos verdadeiros aumentam a alegria, falam a verdade sem diminuí-lo como pessoa e são confiáveis. Problemas todos têm, mas a forma de lidar com eles é o que faz a diferença. Cerque-se de pessoas que você admira e que o admiram. Dessa forma, não há ansiedade que chegue perto.

 

  1. Busque ajuda especializada

 Mesmo seguindo todas as dicas acima pode ser relevante agendar uma consulta com um psicólogo. Sua experiência poderá lhe auxiliar a lidar de forma eficiente quando a ansiedade chegar.

Não tenha receio de expor suas fraquezas a um especialista, afinal, todas as pessoas deveriam ter a oportunidade de se conhecer e aprender a superar suas dificuldades, tomando atitudes mais favoráveis ao seu bem-estar físico e mental.

 

Conclusões…

 

Nesse conteúdo conhecemos sobre como a crise de ansiedade no trabalho ou fora dele pode prejudicar o desempenho e o dia a dia das pessoas, tornando-as reféns de um sentimento que consome a mente e o corpo, e pode atrapalhar a vida pessoal e profissional. Seguir as dicas apresentadas faz parte de todo um processo de evolução capaz de minimizar os danos causados por esse mal tão comum na sociedade atual.

Crise de ansiedade no trabalho é muito comum e muitas pessoas não sabem como lidar com esse assunto. Se o texto foi útil para você, compartilhe em suas redes sociais para ajudar a melhorar a saúde emocional de outras pessoas!

 

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Política de Cookies
Utilizamos cookies em nosso site para oferecer a você a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e visitas repetidas e ajudando a economizar dados. Ao clicar em “Aceitar Cookies”, você concorda com o uso de cookies. Mais informações podem ser encontradas na Política de Privacidade do Site.