EnglishPortugueseSpanish
EnglishPortugueseSpanish

O que são Real Skills: você possui essas habilidades?

Real Skills

Você já possui as real skills, ou está preparado para lidar com os perfis cada vez mais adaptados ao sistema híbrido de trabalho? O RH do futuro já é uma realidade no mundo corporativo e na Sociedade 5.0.

Durante muitos anos, as soft e hard skills dominaram os processos seletivos, e conciliar essas competências com os objetivos da empresa sempre foi o grande desafio durante a seleção dos candidatos.

Mas com todas as mudanças nas formas de trabalho que foram catalisadas devido à pandemia, o que se espera do colaborador é que suas real skills sejam seu diferencial para o protagonismo na carreira e o sucesso do negócio.

Neste artigo, vamos conhecer com mais detalhes o que são real skills e como elas podem fazer a diferença na sua trajetória profissional. Não perca a leitura!

 

A origem das real skills

Não importa se você faz parte da geração X, Y, Z ou outras gerações, desde que você se sinta confortável com as transformações que estão acontecendo em uma velocidade cada vez mais acelerada e com informações novas a cada segundo.

Esse mindset de crescimento é a grande vantagem dos profissionais que desejam se manter ativos e serem disputados pelo mercado. Afinal, com tantas evoluções, só não perde o lugar quem se adapta às mudanças ou quem se antecipa às tendências.

Mas, antes de entendermos melhor sobre as real skills, vamos aprender sobre suas antecessoras, mais amplamente divulgadas como as soft skills e hard skills. Confira!

 

Soft skills

As soft skills, também conhecidas como competências comportamentais, são aquelas que fazem parte da personalidade do indivíduo. Muitos nascem com uma facilidade para determinada competência, mas elas sempre podem ser aprendidas, desenvolvidas e aprimoradas conforme a necessidade.

Dentre elas podemos destacar:

  • organização;
  • autogestão;
  • inteligência emocional;
  • administração do tempo;
  • empatia;
  • colaboração;
  • flexibilidade;
  • trabalho sob pressão;
  • orientação para resultado;
  • comunicação eficaz;
  • liderança.

 

Durante o processo seletivo o avaliador utilizará ferramentas capazes de detectar as características do profissional de acordo com as necessidades da empresa e aprovar os candidatos mais compatíveis.

Portanto, se você deseja ser melhor como profissional e pessoa, não hesite em aprender como ter mais inteligência emocional, desenvolvendo, por exemplo, diversas soft skills.

 

Hard skills

Traduzido livremente, hard skills são as “competências técnicas”. Estas são as experiências que adquirimos por meio da graduação, cursos, pelo exercício da função, errando e aprendendo na prática.

É a capacidade que o ser humano tem de aprender novas tarefas, se adaptar a uma nova realidade, se manter atualizado constantemente e aplicar lifelong learning em todas as áreas da vida.

Alguns exemplos de hard skills que podemos destacar são:

  • proficiência em um novo idioma;
  • Excel avançado;
  • operação de máquinas e sistemas;
  • edição de imagens;
  • domínio em sistemas de programação;

 

Essas são algumas das capacitações que o profissional pode adquirir conforme a sua carreira ou de acordo com a necessidade de melhorar seus resultados.

As competências técnicas geralmente são pré-requisitos nas posições, pois a pessoa precisa ter o conhecimento específico para desempenhar o escopo da função. Assim como as soft skills, as hard skills também podem ser aprendidas e desenvolvidas.

Portanto, as soft skills e as hard skills são fundamentais para que um profissional tenha sucesso em sua carreira e a empresa seja beneficiada com esses resultados.

Agora que você conheceu essas competências, vamos descobrir como as real skills surgiram no universo corporativo.

 

O que são real skills

A transição do Mundo VUCA para o Mundo BANI não foi muito tranquila em um momento em que a pandemia forçou empresas e profissionais a ressignificarem seus papéis no mercado de trabalho.

Se antes um currículo recheado de habilidades técnicas era bem-visto pelos recrutadores, hoje em dia já não faz mais tanto sentido se este indivíduo não conseguir trabalhar em equipe e exercitar a empatia.

Também nesse período, pudemos observar que não basta ser um profissional executor sem uma visão estratégica, com conhecimento técnico, mas sem a capacidade de se comunicar eficientemente e vice-versa.

Portanto, essas transformações profundas na sociedade mostram como as habilidades de cada colaborador podem ser fundamentais para auxiliar nesse momento de crise e em novos momentos de oportunidade e crescimento. Nesse contexto é que chegam as real skills.

Não são as soft skills (comportamental) ou as hard skills (técnico) que serão cobiçadas, mas sim as real skills, isto é, as competências reais, necessárias e funcionais que podem ser aplicadas na prática daquela determinada função e empresa.

Indivíduos com esse perfil têm características importantes como: liderança, carisma, dedicação e agilidade. São determinados, com senso de urgência e de atitude. Além disso, essas pessoas são mais motivadas, carismáticas e perceptivas. Essas competências são tão importantes que contribuem com o dia a dia das organizações e ajudam a potencializar as diversas habilidades comportamentais e técnicas de cada um.

Por equilibrar muito bem as soft e hard skills, esses profissionais acabam possuindo as real skills e são chamados de profissionais híbridos, pois são mais presentes, analíticos, resilientes, adaptáveis e empáticos com o time, potencializando o melhor de cada indivíduo e atingindo melhores resultados para o negócio.

 

As vantagens de um profissional com real skills 

O mercado exige inovação e as empresas devem olhar para essa realidade de forma mais moderna e investir nas real skills para compor o seu corpo funcional, assim como os profissionais devem praticar o autoconhecimento, descobrindo e aprimorando suas real skills e serem protagonistas da própria carreira em busca da sua felicidade, conquistas e realizações.

Com tantas profissões e formas de trabalho surgindo, ignorar essas mudanças é uma decisão que pode destruir a competitividade e crescimento de qualquer pessoa ou organização. Desta forma, fica cada vez mais nítido que equilibrar as nossas competências técnicas e comportamentais com as necessidades reais do mercado é cada vez mais crucial.

Por isso, se você está iniciando a sua carreira, avaliando uma transição ou em busca de uma recolocação profissional, é importante entender como você está se qualificando e se posicionando perante o mercado.

 

Gostou do conteúdo da Sim Carreira? Siga-nos em nossas redes sociais (Facebook, Instagram, LinkedIn e YouTube)  e continue investindo no seu sucesso profissional!

 

Precisa de ajuda?