Comunicação não violenta no trabalho: o que é e como aplicar

Comunicação não violenta no trabalho

Investir em práticas de comunicação não violenta no trabalho aumenta as chances de sucesso das empresas. Isso é possível porque o objetivo desse modelo de comunicação é estabelecer conexões significativas entre as pessoas, mesmo em ocasiões desafiadoras.

Assim, elas aprendem a se comunicar e relacionar melhor, fatores essenciais para fortalecer laços, solucionar conflitos e encontrar respostas para problemas enfrentados na empresa.

Neste artigo, explicaremos como empresas e profissionais podem utilizar essa estratégia de comunicação não violenta no trabalho para superar os desafios do dia a dia e melhorar as relações interpessoais na empresa.

 

O que é comunicação não violenta?

A comunicação não violenta (CNV) é uma abordagem de comunicação que envolve as habilidades de empatia e escuta ativa. Ou seja, ela exige que a pessoa ouça o outro sem julgar e fale de forma assertiva.

Essa metodologia foi desenvolvida pelo psicólogo clínico Marshall Rosenberg na década de 1960. Naquela época, ele atuava como orientador educacional em instituições de ensino que tentavam eliminar a segregação racial.

Para auxiliar nesse processo, Rosenberg entendeu que era fundamental adotar uma postura pacífica para enfrentar esse desafio. Foi assim que criou o método CNV.

Segundo o psicólogo, esse modelo de comunicação exige que as pessoas deixem de se comunicar de forma automática e repetitiva.

Em vez disso, elas são estimuladas a falar e escutar de modo mais consciente, baseada nas suas observações. Isso permite que as interações sociais se tornem mais respeitosas e que seja possível encontrar soluções para conflitos com mais facilidade.

 

Quais são os 4 pilares da comunicação não violenta?

A metodologia desenvolvida por Rosenberg é detalhada no seu livro “Comunicação Não Violenta”.

Essa obra ganhou popularidade nos últimos anos por impactar positivamente a vida e os relacionamentos de pessoas que adotam essa forma de se comunicar no seu dia a dia.

Em seu livro, o psicólogo explica que essa metodologia é baseada em 4 pilares que devem sustentar a comunicação em qualquer situação, inclusive no ambiente de trabalho.

    1. Observar;
    2. Sentir;
    3. Entender;
    4. Pedir.

Entenda abaixo as características desses pilares da comunicação não violenta e por que eles são importantes na vida pessoal e profissional:

Observar

Observar o que aconteceu ao seu redor é o primeiro passo para entender a mensagem e o comportamento da pessoa que está falando.

Essa observação deve ser feita de forma objetiva, sem julgamentos, interpretações ou qualquer análise moral. Em vez disso, a pessoa deve tentar compreender o contexto e o conteúdo da mensagem que o outro está reproduzindo.

Sentir

O próximo passo envolve dar nome aos sentimentos gerados pela observação. Nessa fase, a pessoa deve se questionar o que está sentindo diante da situação que foi observada.

Identificar e comunicar sentimentos ajuda a estabelecer uma conexão emocional e a compreender a si e aos outros.

Entender

Após reconhecer os sentimentos, o próximo passo é identificar quais são as suas necessidades, dores ou demandas conectadas a essas emoções.

Essa identificação é importante porque exige autoconsciência e autoavaliação, características essenciais para que a pessoa consiga expressar o que pensa e que sente mediante a fala e o comportamento do outro.

Pedir

O último pilar, ou o último passo, consiste em expressar o que você deseja que a outra pessoa faça. Esse pedido deve ser realizado com base nas suas necessidades e sentimentos previamente identificados.

Para isso, é fundamental falar e argumentar de forma clara e positiva, evitando exigências, críticas ou instruções vagas.

 

O que é comunicação não violenta no trabalho?

A comunicação não violenta no trabalho consiste na aplicação dos princípios e técnicas da CNV no contexto profissional. Ela é considerada uma soft skill que ajuda a melhorar as relações interpessoais na empresa e criar um ambiente de trabalho mais colaborativo, empático e eficaz.

Isso ajuda a resolver conflitos de maneira construtiva, melhora a qualidade dos feedbacks, facilita a negociação e a tomada de decisões colaborativas e ainda estimula a liderança a ser mais empática e assertiva.

Dessa forma, é possível criar um ambiente profissional mais saudável e produtivo, que beneficie tanto os funcionários quanto os líderes.

 

Como aplicar a CNV no ambiente de trabalho?

Aplicar a comunicação não-violenta no ambiente de trabalho exige treino, autoconsciência, persistência e paciência. No entanto, os resultados do uso dessa estratégia geralmente são surpreendentes – de uma forma positiva.

Para te ajudar a obter esses benefícios, preparamos algumas dicas para funcionários e empresas que desejam implementar essa estratégia no seu dia a dia.

comunicação não violenta no trabalho

Confira abaixo!

Dicas para funcionários

      • Mantenha a calma, respire fundo e pense antes de falar durante situações de conflito, principalmente mediante uma ofensa ou ataque. Nunca revide no mesmo tom;
      • Desenvolva inteligência emocional para lidar com a rotina na empresa e os desafios na vida;
      • Seja empático e tente se colocar no lugar do outro sempre que possível;
      • Não faça julgamentos com base em seus princípios e valores;
      • Aprenda a se expressar de forma clara e com calma;
      • Não utilize um tom acusatório na sua fala, porque isso provoca reações defensivas e dificulta o diálogo.

Dicas para empresas

      • Invista em pesquisas de clima organizacional;
      • Faça um diagnóstico da cultura da empresa;
      • Invista em estratégias para ensinar as práticas da comunicação não-violenta aos funcionários, como palestras, workshops e treinamentos;
      • Faça um treinamento específico para as lideranças da empresa, estimulando a adoção dos princípios do CNV no trabalho;
      • Incentive a cultura do feedback construtivo;
      • Adote estratégias que promovam a saúde mental dos colaboradores.

 

Exemplos de aplicação da comunicação não violenta no trabalho

Ficou com alguma dúvida sobre como aplicar os princípios da CNV no seu dia a dia? Veja os exemplos abaixo e entenda como aplicar a comunicação não violenta na prática.

 

Feedback de trabalho

Comunicação Violenta

“Você sempre entrega relatórios incompletos e nunca faz um bom trabalho. Não está na hora de melhorar?”

Resposta não violenta

“Quando você falou que meu relatório estava incompleto, eu me senti frustrado porque me dediquei muito a ele. Entendo que devo ter feito algo ou deixei de fazer alguma coisa que não atendeu às suas expectativas.

Mas estou disposto a melhorar. Pode me dar exemplos específicos do que está faltando para que eu consiga produzir relatórios melhores?”

Delegação de tarefas

Comunicação Violenta

“Você nunca assume responsabilidade e ainda é preguiçoso. Não entrega nada na hora certa. Estou cansado de ter que fazer tudo sozinho.”

Resposta não violenta

“Quando você me pediu para assumir essa responsabilidade extra, eu me senti sobrecarregado porque já estou trabalhando em outros projetos. Por isso, não tenho conseguido entregar os projetos no prazo que você precisa.

Preciso de uma carga de trabalho mais equilibrada para conseguir executar bem minhas atividades. Podemos discutir se é possível redistribuir essas tarefas sem sobrecarregar ninguém da equipe?”

Reuniões ineficazes

Comunicação Violenta

“Essas reuniões são um desperdício de tempo. Vocês não têm ideia do que estão fazendo. Isso é ridículo!”

Resposta não violenta

“Percebi que as reuniões recentes têm sido um pouco caóticas, e eu me sinto frustrado porque sinto que falta foco durante essas sessões e que elas não têm sido tão eficientes. Será que podemos fazer algo para tornar nossas reuniões mais produtivas para a equipe?”

Comunicação do líder

Comunicação Violenta

“Você não consegue entender as coisas simples, não é? Minhas instruções são óbvias. Só faça o que eu disse.”

Resposta não violenta

“Quando recebo instruções vagas sobre as metas do projeto, me sinto confuso porque não entendo o que precisa ser feito com clareza para desempenhar meu trabalho da melhor forma possível.

Você pode fornecer orientações mais específicas para que eu possa cumprir suas expectativas?”

 

A comunicação não violenta é essencial para humanizar as empresas

Uma empresa formada por líderes e colaboradores que saibam gerenciar suas relações e conflitos corporativos tem mais chances de crescer de forma sustentável e se manter relevante no mercado.

Afinal, a comunicação não violenta no trabalho humaniza as organizações e ajuda seus integrantes a vencer os desafios de relacionamentos comuns ao mundo corporativo.

Isso ajuda a empresa a reter talentos, melhora a reputação do negócio e ainda fortalece a cultura organizacional.

Por esse motivo, quanto antes as empresas adotarem as práticas associadas a comunicação não violenta, mais cedo elas conseguirão observar os resultados positivos dessa estratégia.

Precisa de ajuda para implementar a CNV na sua empresa? Entre em contato com o time da Sim Carreira e conheça nossas soluções!

comunicação não violenta no trabalho

CEO de Empresa de Recrutamento e Seleção e Headhunter Especializado

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Política de Cookies
Utilizamos cookies em nosso site para oferecer a você a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e visitas repetidas e ajudando a economizar dados. Ao clicar em “Aceitar Cookies”, você concorda com o uso de cookies. Mais informações podem ser encontradas na Política de Privacidade do Site.