EnglishPortugueseSpanish
EnglishPortugueseSpanish

Inteligência Artificial no Recrutamento e Seleção

Inteligencia artificial no recrutamento

A tecnologia está evoluindo em uma velocidade que nem sempre é possível de ser acompanhada pela sociedade 5.0, e a inteligência artificial no recrutamento e seleção está seguindo a mesma direção.

Cada vez mais candidatos recebem convites para se cadastrarem em plataformas digitais, nas quais é possível incluir o currículo, responder aos mais variados testes e receber respostas automáticas, com o direcionamento para a próxima fase ou agradecendo e encerrando a participação do candidato naquela etapa.

Essa realidade tem suas vantagens e desvantagens. Porém, o mais importante é que a empresa conceda ao candidato a melhor experiência possível para que sua marca empregadora seja fortalecida e o RH tenha sempre o retorno mais eficiente, isto é, tenha o candidato ideal na vaga certa.

Neste conteúdo, vamos conhecer como a inteligência artificial impactou a forma de recrutar e selecionar pessoas, suas vantagens e desvantagens, e como utilizá-la ao seu favor, encontrando as melhores oportunidades. Não perca a leitura!

 

A evolução do R&S

O tempo em que o setor de RH tinha várias pilhas de currículos em suas mesas está perto do fim.  Durante anos, para que os profissionais fossem vistos no mercado, precisavam imprimir o currículo e deixá-lo nas empresas ou enviá-los em forma de correspondência. Essa prática demandava tempo, dinheiro e muita pesquisa.

Já para os profissionais que faziam parte do setor de RH, era necessário também muito tempo e paciência para analisar cuidadosamente cada perfil e escolher os mais aderentes aos requisitos da vaga, além da capacidade de se organizar e gerir todos aqueles arquivos físicos. Com isso, as etapas do processo seletivo eram lentas, cansativas e menos eficientes.

Com o passar do tempo, algumas ferramentas foram criadas para auxiliar em algumas etapas, como, por exemplo, o cadastro no site das organizações. Dessa forma, os candidatos tinham a oportunidade de serem vistos sem utilizarem tantos recursos quanto antes, mas cabia ao RH continuar lendo cada currículo, a fim de encontrar o profissional ideal.

No momento em que vivemos, com o avanço da Inteligência Artificial, alguns processos foram criados e outros evoluíram quanto à forma de recrutar e selecionar pessoas. As plataformas e os meios digitais nunca foram tão necessários e a pandemia auxiliou muito nessa evolução do recrutamento e seleção.

 

A inteligência artificial no recrutamento e seleção

Também conhecida como I.A., a inteligência artificial está presente em muitas áreas e pode facilitar a vida de todos ao automatizar aquilo que só era possível por meio presencial. Dentre as instituições nas quais a inteligência artificial pode ser encontrada estão bancos, empresas, startups, e instituições de ensino.

E ela também está presente onde, para nós, já é algo natural, como a barra de preenchimento automático do Google.

No recrutamento e seleção interno ou externo, a ferramenta de inteligência artificial surgiu por meio das plataformas especializadas em carreira e processos seletivos, criadas para automatizar as etapas antes cansativas e pouco eficazes.

Com a utilização desses recursos, os profissionais conseguem ser mais ágeis e as chances de contratar o melhor perfil para a vaga aumentam consideravelmente.

A inteligência artificial é responsável pela padronização e por transformar as avaliações técnicas em etapas mais objetivas e automatizadas.

Além disso, é possível construir um banco de dados consistente, que não descarta nenhum candidato, mas apenas o coloca em uma determinada posição no ranking, de acordo com as soft skills e hard skills solicitadas pela vaga.

Talvez essa seja uma informação que a maioria dos candidatos não saiba, mas o currículo cadastrado em uma plataforma de inteligência artificial passa por diversos filtros para, então, aparecer para os recrutadores com uma ordem de priorização de sinergia com a posição.

 

Vantagens da inteligência artificial no R&S

Democratização da seleção

Por meio de testes e questionários focados nos conhecimentos técnicos e competências comportamentais, todos os candidatos têm chances de serem selecionados.  Essa é uma grande conquista para quem ainda sofre com o preconceito e a falta de inclusão nos processos seletivos.

 

Redução de custos e tempo

Essas plataformas anunciam as vagas nas redes sociais e em sites de vagas parceiros, reduzindo consideravelmente os custos com a divulgação e também alcançando um maior número de profissionais.

Além disso, o volume de candidatos não prejudica o cronograma do processo, pois a “máquina” realiza a triagem de forma ágil e eficiente.

 

Maior facilidade de participação do candidato

Se antes as etapas de R&S eram cheias de idas e vindas do candidato à empresa, hoje ele participa de grande parte do processo de dentro de sua residência, o que reduz os seus custos e facilita a sua participação em um maior número de processos.

Por outro lado, é fundamental que a pessoa esteja atenta à sua caixa de e-mail e tenha tempo disponível para realizar os testes.

Em meio a essas vantagens, também é importante mencionar algumas desvantagens desta metodologia, como veremos a seguir.

 

Desvantagens da inteligência artificial no R&S

 

Processos mais automatizados e menos humanizados

Ao mesmo tempo em que as etapas avançam automaticamente, o candidato tem menos contato com a equipe que atua na empresa.

É importante lembrar que não é só a empresa que escolhe o candidato, pois o contrário também acontece. Ao visitar a empresa durante o processo seletivo e ver como tudo funciona, mesmo que superficialmente, a pessoa pode, ou não, se ver pertencendo àquele quadro e isso pode ser decisivo, caso ele precise escolher entre mais de uma proposta de emprego.

 

Pouca objetividade nas avaliações comportamentais

Mesmo com todos os testes possíveis para avaliar as habilidades técnicas do profissional, quando falamos sobre seleção por competências, nem sempre os resultados são objetivos.

Afinal, respostas podem ser manipuladas e as pessoas podem não ser tão transparentes quanto o sistema e a empresa gostariam. Por isso, entrevistas comportamentais são fundamentais em uma era no mercado de trabalho onde muitas vezes o fit cultural e as real skills, podem contar mais do que o diploma em si.

 

Falhas na seleção

É óbvio que máquinas também erram, mesmo sendo consideradas inteligentes, pois, para que elas executem com eficiência. é necessário que os seus filtros sejam alimentados adequadamente.

 

Como utilizar a inteligência artificial ao seu favor

Com o alto índice de desemprego e uma pandemia ainda longe do fim, a internet tem sido a forma mais utilizada para a busca de uma oportunidade. Mas não basta somente enviar o currículo para todas as vagas que você acha que se encaixam no seu perfil, pois é preciso criar estratégias e seguir algumas dicas que daremos a seguir para passar pela inteligência artificial e chegar ao recrutador. Confira!

 

Utilize palavras-chave

Um bom currículo é capaz de utilizar as palavras chaves para a posição desejada para que ultrapasse os filtros de uma inteligência artificial e apareça para os recrutadores.

Portanto, utilize palavras que tenham a ver com seu objetivo, inclusive nos cursos e experiências anteriores. Isso mostra ao sistema o que você quer e que está apto para a vaga em questão e, assim, o sistema dará um possível “match”.

 

Não minta sobre qualquer informação

Essa é uma regra fundamental, mas muitas pessoas ainda são tentam burlar. Mentir no currículo é pedir para não ser contratado, já que há uma quebra de confiança logo no início do relacionamento entre a empresa e o candidato. Com tantas ferramentas digitais, é certo de que, em algum momento, a mentira será descoberta e o ato prejudicará a carreira do profissional.

 

Cuide de sua imagem

A sua reputação é muito importante em todos os momentos de sua carreira, seja na prospecção de uma nova oportunidade ou no crescimento interno dentro da empresa. Tome cuidado com as declarações e posicionamentos que tiver online, pois podem acabar comprometendo a sua credibilidade no mercado.

 

Leve a sério os testes das plataformas

Existem pessoas que fazem os testes “por fazer”, sem entenderem que estes testes geralmente são eliminatórios. Então, se você foi selecionado para realizar essa etapa, leve-a a sério, pois é mais um passo a ser dado para chegar ao esperado processo de admissão do funcionário.

 

Não subestime os jogos e as dinâmicas online

Essas etapas tentarão extrair um pouco das suas soft skills e, por isso, são fundamentais para o processo de recrutamento. São elas que definirão se existe um fit cultural entre você e a empresa.

 

Saiba falar sobre seus pontos fortes e fracos

Autoconhecimento não é só necessário em entrevista com o recrutador, e sim em todas etapas do processo, inclusive as automatizadas. Seja para realizar testes comportamentais ou para falar sobre si em vídeo entrevistas gravadas, que estão cada vez mais comum no mercado.

 

Agora que você sabe como funciona a inteligência artificial no recrutamento e seleção, leia o artigo da Sim Carreira sobre os subsistemas de RH e aumente ainda mais os seus conhecimentos!

 

Precisa de ajuda?