EnglishPortugueseSpanish
EnglishPortugueseSpanish

Diferença entre treinamento e desenvolvimento: você conhece?

Ao escolher uma carreira profissional, nem sempre as pessoas pensam no investimento que terão que fazer para se manterem atualizadas e competitivas no mercado. Além disso, muitos acreditam que essa é uma responsabilidade exclusiva da empresa, o que dificulta o entendimento sobre a diferença entre treinamento e desenvolvimento e, consequentemente, no seu planejamento de carreira.
diferença entre treinamento e desenvolvimento

Ao escolher uma carreira profissional, nem sempre as pessoas pensam no investimento que terão que fazer para se manterem atualizadas e competitivas no mercado. Além disso, muitos acreditam que essa é uma responsabilidade exclusiva da empresa, o que dificulta o entendimento sobre a diferença entre treinamento e desenvolvimento e, consequentemente, no seu planejamento de carreira.

Diferença entre treinamento e desenvolvimento

Quando falamos de ambiente corporativo, apesar de possivelmente existir um planejamento estruturado e seu chefe conseguir auxiliar no seu treinamento e no seu desenvolvimento, estes não são os únicos responsáveis e, muito menos, os principais responsáveis pelo seu crescimento, considerando que o protagonista da sua carreira é você. É claro que outros atores podem ajudar muito, mas sempre lembre que o principal responsável pelo seu crescimento é você mesmo, seja para crescer dentro da empresa atual ou em outra oportunidade no mercado de trabalho.

Neste texto, vamos mostrar as diferenças entre treinamento e desenvolvimento, e os meios de identificar qual é o investimento mais eficaz para uma carreira de sucesso. Confira!

 

O que é treinamento?

Treinamento é uma ferramenta utilizada para suprir a necessidade de aperfeiçoamento ou padronização de tarefas dentro de um tema, de um setor ou de uma empresa.

Muito utilizada no processo de admissão de funcionários, o treinamento é responsável por alinhar os profissionais para que alcancem alta-performance e sejam mais produtivos e eficientes em determinado assunto. Quantos arremessos Michael Jordan teve que tentar, como parte do seu treinamento, para se qualificar e eventualmente virar referência no basquete mundial?

Ao levarmos esse conceito para a pessoa que está em busca de uma oportunidade, treinamento é a preparação necessária para realizar uma avaliação, entrevista ou qualquer atividade, com o intuito de melhorar as chances de êxito na busca de seu objetivo.

 

O que é desenvolvimento?

Desenvolvimento é o instrumento que visa aprimorar, além das habilidades técnicas, as competências comportamentais de forma holística e contínua, criando um acervo de ferramentas individuais que permitem você a aplicar todo o conhecimento que adquiriu na resolução dos mais diversos problemas e desafios. Para conseguir percorrer uma trajetória ascendente, é preciso um aprendizado e amadurecimento constantes.

Muitas vezes utilizados em programas estruturados para o desenvolvimento de nova liderança, em especial quando identificados profissionais de alto potencial, as empresas capacitam profissionais através de projetos e programas de mentoria para que o profissional consiga angariar conhecimento, incorporá-lo em seu próprio acervo e aplicá-lo com sabedoria nas mais diversas situações corporativas.

Além do treinamento de seus arremessos, e do aprimoramento de suas outras técnicas, imagine tudo que Michael Jordan adquiriu ao longo do tempo: preparação física, técnica, mental e emocional, de forma individual e em equipe. Ele precisou melhorar cada vez mais sua forma de jogar, e não apenas arremessar, para se desenvolver e alcançar os altos patamares de excelência que conhecemos. O constante treinamento e a aplicação de todo seu conhecimento desenvolveram memória muscular e reações treinadas, conscientes e inconscientes, até que se tornasse um dos maiores jogadores de baquete de todos os tempos.

Ao levarmos isso para alguém em busca de uma oportunidade de emprego, o desenvolvimento do profissional e sua capacidade de resolução de problemas ocorre através da busca contínua de sua melhoria, seja através de projetos, cursos, certificações, intercâmbio, ou outras formas que o faça angariar novos conhecimentos relevantes e aplicados ao longo de sua trajetória.

 

Qual a diferença entre treinamento e desenvolvimento?

Ao ler as definições de cada um, concluímos que treinamento é uma necessidade de capacitação em curto prazo, a fim de nivelar o conhecimento, as habilidades técnicas e aumentar o domínio da matéria pelos profissionais da equipe para que estes entreguem resultados mais eficientes e alinhados com o objetivo traçado. O treinamento é um aprendizado focado e possivelmente pontual para capacitar o indivíduo em determinado assunto.

Por sua vez, o desenvolvimento é um investimento em longo prazo, que atinge a carreira individual do profissional, promovendo seu crescimento gradativo por meio de um aprendizado contínuo no qual o conhecimento adquirido é aplicado com sabedoria, transformando o profissional em um recurso fundamental no organograma da organização. O desenvolvimento, portanto, possui um conceito mais amplo e compreende os diversos treinamentos e capacitações obtidos ao longo dos anos.

Portanto, a diferença entre treinamento e desenvolvimento é que treinamento traz conhecimento acerca de determinado tema, enquanto o desenvolvimento ocorre com o tempo, ao incorporar e aplicar adequadamente na vida profissional os diversos aprendizados, incluindo os eventuais treinamentos realizados.

 

Quando investir em treinamento ou em desenvolvimento?

Após compreender a diferença entre treinamento e desenvolvimento, você deve identificar em que momento se encontra e se o que precisa é um maior treinamento ou desenvolvimento e, assim, criar possíveis planos de ação a fim de aumentar as suas competências. Confira abaixo algumas formas de identificar se você está em um momento de focar em treinamento ou desenvolvimento:

 

  1. Momento de Carreira

Muitas vezes ao iniciar um novo cargo, o profissional entra em fase de treinamento. Isso é justamente para conseguir se capacitar para cumprir as suas responsabilidades de acordo com seu escopo.

Ao realizar as suas atividades com louvor, antes de assumir um próximo passo em sua carreira, provavelmente começará a adquirir novas responsabilidades para se desenvolver e conseguir então pleitear um novo cargo. Ao se sentirem estagnados na carreira, muitos profissionais buscam cursos e graduações para obter o conhecimento necessário para a assunção de maiores desafios e responsabilidades.

 

  1. Introdução de novos procedimentos e tecnologias

Quando alguma nova rotina ou sistema é implementado, faz-se necessário que todos estejam alinhados para que o resultado final não seja impactado negativamente. Por esse motivo, o treinamento da equipe se torna imprescindível com o objetivo que, em curto prazo, todos estejam prontos a desempenhar com excelência as tarefas recém-adquiridas.

É interessante salientar que nessa etapa de treinamento é possível que o profissional se destaque positivamente, apresentando características técnicas e comportamentais entendidas pela empresa como capazes de agregar no crescimento da organização.

Nesse momento, a observação imparcial do líder é um fator importante para que esse talento seja notado e desperte na diretoria o interesse em investir de forma robusta nesse colaborador, com a capacitação adequada para sua valorização e desenvolvimento

 

  1. Avaliação 180°

É uma forma de avaliação de performance, que pode ser mensal, trimestral, semestral ou anual. Trata-se de perguntas pré-definidas pelo RH com o intuito de descobrir os pontos fortes e de melhoria do colaborador, as competências que demonstrou bem, e as áreas de desenvolvimento para sua evolução. A avaliação é realizada pelo gestor da área e, por meio dela, o profissional poderá fazer suas considerações sobre a atividade que desempenha, seus desafios e objetivos.

A partir dessa análise, o líder será capaz de auxiliar o colaborador em uma estratégia para seu planejamento de carreira. A conversa pode indicar se existe necessidade do funcionário de evoluir em alguma atribuição técnica ou comportamental para, então, começar a pleitear novas responsabilidades.

 

  1. Indicadores de performance

Se o que não é medido não pode ser avaliado, como analisar o desempenho do funcionário, da equipe ou da organização? Por meio de relatórios de indicadores. Com métricas definidas, é possível verificar se as metas foram alcançadas tanto em âmbito individual, quanto coletivo.

As métricas também apresentam os funcionários que estão com a curva de performance abaixo dos demais colegas que exercem a mesma função na área. Essa informação é necessária para que os líderes tomem decisões compatíveis com as necessidades do profissional e da empresa.

Treinar profissionais que estão com uma performance abaixo da média e desenvolver pessoas com alta performance e alto potencial são estratégias importantes para o crescimento de todas as organizações que buscam longevidade.

 

Treinamento e Desenvolvimento: Conclusões

Diante do exposto, podemos perceber que treinamento é uma base de conhecimento adquirido para você conseguir desempenhar bem determinada tarefa ou função, porém, ao transformar esse conhecimento em sabedoria e aplicá-lo de forma contínua durante sua trajetória, buscando novos aprendizados e conhecimentos, tem-se um cenário de desenvolvimento.

Em síntese, a diferença entre treinamento e desenvolvimento é que o seu treinamento pode servir para alavancar o seu desenvolvimento, de acordo com seus objetivos.

Mesmo que exista uma área de Treinamento e Desenvolvimento (T&D) em sua empresa, lembre que cabe ao profissional ser protagonista da sua própria carreira e buscar as ferramentas necessárias para o aprimoramento de suas habilidades técnicas e individuais.

Gostou do conteúdo e deseja uma consultoria especializada para aumentar seu autoconhecimento e conseguir as melhores oportunidades? Conte conosco para o sucesso de sua trajetória profissional!

 

 

Precisa de ajuda?